domingo, 8 de novembro de 2009

POESIAS E POEMAS DE CECILIA MEIRELES




BOLHAS
OLHA A BOLHA D'ÁGUA

NO GALHO!

OLHA O ORVALHO!

OLHA A BOLHA DE VINHO

NA ROLHA!

OLHA A BOLHA!

OLHA A BOLHA NA MÃO

QUE TRABALHA!

OLHA A BOLHA DE SABÃO

NA PONTA DA PALHA:

BRILHA, ESPELHA

E SE ESPALHA

OLHA A BOLHA!

OLHA A BOLHA

QUE MOLHA

A MÃO DO MENINO:

A BOLHA DA CHUVA DA CALHA !



O MOSQUITO PERNILONGO

TRANÇA AS PERNAS, FAZ UM M,

DEPOIS, TREME, TREME, TREME,

FAZ UM O BASTANTE OBLONGO,

FAZ UM S.

O MOSQUITO SOBE E DESCE.

COM ARTES QUE NINGUÉM VÊ,

FAZ UM Q,

FAZ UM U, E FAZ UM I.

ESTE MOSQUITO

ESQUISITO

CRUZA AS PATAS, FAZ UM T.

E AÍ,

SE ARREDONDA E FAZ OUTRO O,

MAIS BONITO.

OH!

JÁ NÃO É ANALFABETO,

ESSE INSETO,

POIS SABE ESCREVER SEU NOME.

MAS DEPOIS VAI PROCURAR

ALGUÉM QUE POSSA PICAR,

POIS ESCREVER CANSA,

NÃO É, CRIANÇA?

E ELE ESTÁ COM MUITA FOME”.



LEILÃO DE JARDIM
 

QUEM ME COMPRA UM JARDIM

COM FLORES?

BORBOLETAS DE MUITAS CORES,

LAVADEIRAS E PASSARINHOS,

OVOS VERDES E AZUIS

NOS NINHOS?

QUEM ME COMPRA ESTE CARACOL?

QUEM ME COMPRA UM RAIO DE SOL?

UM LAGARTO ENTRE O MURO E A HERA,

UMA ESTÁTUA DA PRIMAVERA?

QUEM ME COMPRA ESTE FORMIGUEIRO?

E ESTE SAPO, QUE É JARDINEIRO?

E A CIGARRA E A SUA CANÇÃO?

E O GRILINHO DENTRO DO CHÃO?

(ESTE É MEU LEILÃO!)




A BAILARINA



ESTA MENINA TÃO PEQUENINA QUER SER BAILARINA.



NÃO CONHECE NEM DÓ NEM RÉ



MAS SABE FICAR NA PONTA DO PÉ.



NÃO CONHECE NEM MI NEM FÁ



MAS INCLINA COM O CORPO PARA CÁ E PARA LÁ.



NÃO CONHECE NEM LÁ NEM SI MAS FECHA OS OLHOS E SORRI.



RODA, RODA, RODA COM OS BRACINHOS NO AR



E NÃO FICA TONTA NEM SAI DO LUGAR.



PÕE NO CABELO UMA ESTRELA E UM VÉU E DIZ QUE CAIU DO CÉU.



ESTA MENINA TÃO PEQUENINA QUER SER BAILARINA.



MAS DEPOIS ESQUECE TODAS AS DANÇAS, E TAMBÉM QUER DORMIR COMO AS OUTRAS CRIANÇAS.



O MENINO AZUL

O MENINO QUER UM BURRINHO

PARA PASSEAR.

UM BURRINHO MANSO,

QUE NÃO CORRA NEM PULE,

MAS QUE SAIBA CONVERSAR.



O MENINO QUER UM BURRINHO

QUE SAIBA DIZER

O NOME DOS RIOS,

DAS MONTANHAS, DAS FLORES,

- DE TUDO O QUE APARECER.



O MENINO QUER UM BURRINHO

QUE SAIBA INVENTAR HISTÓRIAS BONITAS

COM PESSOAS E BICHOS

E COM BARQUINHOS NO MAR.



E OS DOIS SAIRÃO PELO MUNDO

QUE É COMO UM JARDIM

APENAS MAIS LARGO

E TALVEZ MAIS COMPRIDO

E QUE NÃO TENHA FIM.



(QUEM SOUBER DE UM BURRINHO DESSES,

PODE ESCREVER

PARA A RUAS DAS CASAS,

NÚMERO DAS PORTAS,

AO MENINO AZUL QUE NÃO SABE LER

                                                                    
 
 

                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário